segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PROJETO “CONSCIÊNCIA NEGRA”




“O VALOR NEGRO NA FORMAÇÃO DO NOSSO PAÍS”


CIDADE: Iguatemi – Mato Grosso do Sul
MÊS/ANO: Novembro de 2011

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:
ESCOLA ESTADUAL PAULO FREIRE
DIRETORA: Cecilia Welter Ledesma
DIRETOR ADJUNTO: Paulo Fernando Zorzanello
COORDENAÇÃO-PEDAGÓGICA:
Adelir Terezinha Haverot
Adauto Teixeira
Vilma Farias

IDEALIZADORAS DO PROJETO:
Luzia de Fatima Layola Nunes – Professora de Artes
Janete Gnoatto  - Professora de Filosofia e Sociologia
Joicenir Sovernigo – Professora de Produções Interativas
Rosangela Queiroz – Professora de Língua Portuguesa-Literatura

PROFESSOR(A) DA STE:
Joicenir Sovernigo
Hector Monzani
Regiane Hoffmann

ÁREA: Artes, Língua Portuguesa, Sociologia, Filosofia e Produções Interativas

SÉRIES: Do  5º ANO do Ensino Fundamental ao 2º ANO do Ensino Médio e 1ª e 2ª Fase da EJA do Ensino Médio.

TURNO: Matutino, Vespertino e Noturno

ANO-BASE: 2011


APRESENTAÇÃO
O presente projeto sobre o dia 20 de Novembro – dia da consciência negra, nos dará uma visão geral da importante participação da cultura africana na formação da cultura brasileira, no que diz respeito à culinária, artesanato, ao vestuário e ao vocabulário africanos que fazem parte do nosso dia-a-dia, enriquecendo nossa cultura.
Para tanto, cada turma da mesma série terá suas respectivas funções, sempre orientados pelos seus coordenadores, que irão determinar as tarefas a cada um dos integrantes.
As turmas do 5º Anos, trabalharão sobre literatura infantil, onde encontram-se histórias de conscientização da cor negra.
O grupo  do 9º Ano  que pesquisará sobre o vocabulário terá de, ao final, elaborar um mini-dicionário, sobre palavras de origem africana.
Os alunos do ensino médio pesquisarão sobre a culinária deverão apresentar ao público receitas com ingredientes tipicamente africanos e, se possível, trazer algum prato feito para oferecer aos visitantes.
Todas as turmas trabalharão com artesanato, pintura, dança e músicas africanas, e todos deverão se apresentar na culminância do projeto trajado com o vestuário a moda afro-brasileira com suas tendências (cores, estilos, produtos...).

JUSTIFICATIVA
A lei N.º 10.639, de 9 de janeiro de 2003, incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, data em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. Com isso, nós, professores, devemos inserir em nossos planejamentos, aulas sobre os seguintes temas: História da África e dos africanos, luta dos negros no Brasil, cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional.
Com a implementação dessa lei, o governo brasileiro espera contribuir para o resgate da contribuição dos povos negros nas áreas social, econômica e política ao longo da história do país.
A escolha dessa data não foi por acaso: em 20 de novembro de 1695, Zumbi - líder do Quilombo dos Palmares- foi morto em uma emboscada na Serra Dois Irmãos, em Pernambuco, após liderar uma resistência que culminou com o início da destruição do quilombo Palmares.
Então, comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra nessa data é uma forma de homenagear e manter viva em nossa memória essa figura histórica. Não somente a imagem do líder, como também sua importância na luta pela libertação dos escravos, concretizada em 1888.
Porém, hoje as estatísticas sobre os brasileiros ainda espelham desigualdades entre a população de brancos e a de pretos e pardos. Por isso, é importante conhecermos algumas informações sobre o assunto para mudarmos essa realidade, a começar pela escola.

OBJETIVO GERAL:
Contribuir para erradicar qualquer tipo de preconceito em relação aos povos africanos e seus afro-descendentes.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
* Conhecer e valorizar a cultura afro-brasileira presente na cultura brasileira;
* Conscientizar sobre a importância da cultura africana na formação cultural brasileira;
* Descobrir a importância dos povos africanos na formação de nossa língua, como forma de ampliar o nosso vocabulário;
* Conhecer a culinária afro-brasileira;
* Apreciar a moda com tendências africanas.

ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS
 Português: Elaborar um minidicionário com palavras de origem africana. O mesmo pode ser feito no editor de texto (Word/writer) e impresso; ou em apresentação de slide (Power point/impress) para publicar no blog da escola.
Literatura: Fazer a releitura de alguns poemas/poesias que tratam do tema. Publicar em mural e no blog da escola; fazer recitações no dia da apresentação... Além disso, podem ser apresentadas músicas já consagradas, como podem ser criadas paródias e tantas outras manifestações musicais.
Artes: confeccionar objetos cujos símbolos identificam a origem africana, por exemplo: peças de vestuário, acessórios, bonecos de barro, bonecos de pano, negras na cabaça, carrancas
africanas, símbolos africanos e seus significados, máscaras, painel de pintura, dança e musicas e etc.
Produções Interativas: Histórias e confecções dos livros “MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA”,  “A BONEQUINHA PRETA”  e o “MENINO NITO”

CRONOGRAMA E METODOLOGIA
O projeto será apresentado à coordenação-pedagógica e aos professores em Setembro.
Logo em seguida, os professores se reunirão para distribuir as atividades por sala/turma, de acordo com a área, de modo que sejam privilegiadas todas as disciplinas.
Na sequência,  os alunos se organizarão em grupos para fazerem as atividades. Ficando assim distribuído:
- Outubro: apresentação do projeto aos alunos, separação por grupos e início dos trabalhos de pesquisas, coletas, entrevistas, etc;
- Novembro: finalização do projeto com a apresentação à comunidade interna e externa, no dia 24 de Novembro.

RECURSOS
> Humanos: alunos e professores da escola, comunidade;
> Materiais: produtos alimentícios, tecidos, papel sulfite, tintas latex,bisnagas xadrez, pincéis, lápis de cor, giz de cera, tecido, massa de bisqui, argila, cabaça ou purunga, garrafa, jornal e   etc;
> Tecnológicos: computadores, impressoras, televisão, “data show“, câmara digital.

CULMINÂNCIA:
O Projeto teve encerramento no dia 24/11/2011 no saguão da Escola onde foi exposto ao publico e a toda comunidade escolar, onde foi servido um delicioso jantar com comidas e bebidas africanas, com danças, musicas e apresentação dos artesanatos produzidos pelos estudantes.

AVALIAÇÃO
A avaliação acontecerá em qualquer momento do processo educativo, de forma contínua e diagnóstica; com a intenção primordial de rever a própria prática docente criando novas possibilidades para estimular os alunos a desenvolverem-se suas potencialidades levando em conta, principalmente, os avanços individuais dentro da coletividade e a participação no desenvolvimento de todas as atividades (de acordo com as peculiaridades de cada aluno) no decorrer do projeto. A avaliação positiva dos resultados obtidos será percebida na conscientização da comunidade quanto ao importante papel dos afro-descendentes na formação do nosso país.


Um comentário: