domingo, 27 de setembro de 2009

O QUADRO






Um homem havia pintado um lindo quadro. No dia de apresentá-lo ao público, convidou todo mundo para vê-lo... Compareceram as autoridades do local, fotógrafos, jornalistas, enfim, uma multidão, afinal, o pintor além de um grande artista, era também muito famoso. Chegado o momento, tirou-se o pano que velava o quadro. Houve caloroso aplauso... Era uma impressionante figura de Jesus batendo suavemente à porta de uma casa... Jesus parecia vivo. Com o ouvido junto à porta, Ele parecia querer ouvir se lá dentro alguém respondia. Houve discursos e elogios. Todos admiravam aquela obra de arte. Porém, um curioso observador, achou uma falha no quadro: a porta não tinha fechadura. E intrigado, foi perguntar ao artista...
Sua porta não tem fechadura! Como se fará para abri?
É assim mesmo. -Respondeu-lhe o artista. - Esta é a porta do coração humano... Só se abre pelo lado de dentro.
Muitas vezes, Jesus está batendo à porta do nosso coração. Pare um pouquinho... Preste atenção... Ouça...
Cabe a nós abrir ou não a porta para que Nosso Senhor entre... Muitas vezes Ele bate através de um pedido de desculpas, de perdoar alguém, etc.Escute-o, não com os ouvidos, mas sim com o coração.





quinta-feira, 24 de setembro de 2009

FOLCLORE

PROJETO FOLCLOREProfª Luzia
OBJETIVOSResgatar , vivenciar e valorizar manifestações da cultura popular brasileira;
Conhecer a Cultura do Mato Grosso do Sul;
Conhecer a importância do folclore para a comunidade.
Metodologia

Pesquisar com os alunos manifestações da cultura popular brasileira
Analisar cada uma delas.
Criar desenhos que possam ilustrar o trabalho.
Área trabalhada com este projeto?
Produção Interativa-> ortografia, escrita e leitura.
Artes -> criatividade, expressão gráfica.
Atividades

Navegar em alguns sites para pesquisar sobre folclore
Discutir com o grupo a cultura popular brasileira
Construir um texto próprio sobre folclore
Ilustrar
Vídeo de lendas do mato Grosso do Sul

Produção FinalConfecção de um livro de folclore a partir dos trabalhos dos próprios alunos

UM POUQUINHO DO NOSSO ESTADO MATO GROSSO DO SUL









TELAS PINTADAS PELOS MEUS ALUNOS RETRATANDO
O MATO GROSSO DO SUL.

MATO GROSSO DO SUL

Mato Grosso do sul foi transformado em estado em 01 de janeiro de 1979, capital Campo Grande. A culinária não é muito diferente de Mato Grosso, até porque o estado era um só e aos poucos os costumes de cada lado vai sendo definido, tanto na cultura,costumes e as comidas típicas.
Seus habitantes são pessoas simples e guardam em suas memórias, histórias que contam como se formou essa parte do continente, considerando que ali existia, há muitos anos, o mar de Xaraés. Encontram-se mitos como o Bicho Pé-de-garrafa, o Minhocão, o Mãozão, o Come-língua e outros, além de lendas como A tristeza do Tuiuiú, o João de Barro, o Guaraná, só para citar algumas.

QUADRO DIVISÃO DE ESTADO, "O SOPRO" DE HUMBERTO ESPÍNDOLA




REELEITURA FEITA PELO ALUNO RENATO DO 9º ANO

LENDAS DO MATO GROSSO DO SUL

LENDA DO TUIUIÚ
Tem uma lenda conhecida, que explica A tristeza do jaburu, ave símbolo do pantanal, mais conhecida como tuiuiú. As aves sempre foram alimentadas por um casal de índios que, após a morte, foi enterrado no local onde costumava alimenta-las. Os tuiuiús, em busca de alimentos, ficam sobre o monte de terra que cobria os corpos do casal, esperando que de lá saíssem algumas migalhas para alimenta-los. Como isso não ocorreu, ficavam cada vez mais tristes, olhando em direção ao chão. É por esse motivo que os tuiuiús parecem estar sempre tristes, olhando em direção ao solo.


JOÃO DE BARRO
João-de-barro é uma lenda difundida em todo o Estado, pois se trata de um pequeno pássaro que constrói sua casa em todos o cantos do pantanal, dos campos e dos cerrados,lembrando de colocar a porta do lado contrário às chuvas freqüentes. Caso a companheira o traia, João-de-barro a tranca definitivamente na casinha,fechando a porta para sempre.

PÈ-DE-GARRAFA
O bicho Pé-de-Garrafa é um dos mitos mais conhecidos^em Mato Grosso do Sul. Descrito como um bicho homem, cujo corpo é coberto de pelos, exceto ao redor do umbigo, dando a impressão de ter coloração branca, ponto vulnerável ao mostro. Alguns afirmam que tem cara de cavalo com um só olho no meio da testa, outros juram que tem cara de gorila e, outros ainda, cara de cachorro. O fato é que a grande maioria descreve o bicho como possuidor de apenas um pé (embora poucos digam que ele tem dois pés), no formato de um fundo de garrafa. Este fato faz com que se locomova aos pulos, como se fosse um canguru, deixando no chão, um rastro com marca de fundo de garrafa. Solta fortes assobios para comunicar que é dono do território, podendo até hipnotizar aquele que se atreve a encara-lo. A vítima é levada para sua caverna, onde é devorada.

MINHOCÂO
O Minhocão tem grande semelhança com a Boiúna do Amazonas. Segundo pesquisas, o Minhocão é uma espécie de serpente longa e cabeçuda, não tendo cor definida, mas sabe-se que é escura devido ao seu habitat. Vive sob o barro das barrancas do rio e ao passar deixa marcas no chão, em forma da sua imensa cabeça.Quando fica zangado e faminto, serpenteia no rio de tal forma que derrubas a embarcações, devorando pescadores e afundando canoas. Alguns dizem que produz imenso ruído ao se aproximar e os mais crédulos preferem referir-se a ele como o bicho. Pode acontecer que a pessoa , ao presenciar a um ataque do Minhocão, não supere o fato e enlouqueça.

COME-LÍNGUA
Come-língua é um outro bicho que povoa o imaginário das pessoas que moram na região do bolsão. É uma variante do Arranca-língua, lenda do Araguaia, trazida pelos goianos. Trata-se de um bicho que vive a arrancar a língua dos animais, que são encontrados mortos no pasto,sem vestígios de ataques de outros animais. Em Mato Grosso do sul, o mito apresenta-se de forma de um menino-bicho. Quando vivia, o menino era mentiroso e sua mãe, antes de morre, rogou-lhe uma praga. Tempos depois, o menino foi encontrado morto e sem língua. Numa ocasião, um fazendeiro encontrou um gado morto no pasto e viu correr, no meio da mata, o menino com uma língua ensangüentada nas mãos verificando que o gado não mais possuía língua.

NEGRO D’ÁGUA
O Negro d’água é outro mito da mesma região, uma espécie de bicho-homem peludo que vive nos rios, assustando pescadores e afundando embarcações.

DONO DOS PORCOS
Descrito como uma entidade encantada que protege os animais e castiga aqueles que os matam sem necessidade.

ANTA SOBRENATURAL
Este animal,enquanto ser portador de atributos sobrenaturais, ora assume atitude protetora, ajudando o homem a realizar proezas difíceis, ora torna-se causa do desaparecimento de pessoas.

MÃOZÃO OU PAI DO MATO


É descrito como um bicho peludo, inicialmente assemelha-se a anta, em seguida cresce vertiginosamente, transformando-se em um homem negro, cabeludo e barbudo. Os crédulos afirmam que ao passar sua mão pela cabeça de uma pessoa, esta ficará louca.
Apesar do nome, o Mãozão não possui mãos grandes; elas, porem, são extremamente poderosas , de onde resulta a denominação do personagem.

SINHOZINHO
Na região de Bonito, tem o mito do Sinhozinho, um frei que andou pregando ensinamentos religiosos pela região nos anos 30, Pequenino, mudo, benzia, curava e se comunicava, mesmo sem dispor de voz. Desapareceu sem deixar vestígios, mas sua presença foi marcada pelas obras que fez, pelas cruzes e capela que construiu. Uma das história contadas pelo povo é que Sinhozinho teria prendido, em um grande buraco de um dos morros da cidade, uma cobra gigante, selando com uma de suas cruzes. Se a mesma for descoberta e retirada a cobra sairá e poderá devorar os moradores da cidade. Em torno dessa personagem, existem vários causos que cada contador enfoca um aspecto diferente.

SANTO QUE FUGIA
Em Baús, corre a história do Santo que fugia. No local existe uma capelinha, cujo santo, Nosso Senhor do Bom Jesus, tem os pés cortados , porque toda vez que ele era transferido para outro local, durante a movimentação dos “revoltosos”, retornava sozinho para a igreja. Essa é a forma que os moradores mais antigos encontraram para explicar a montagem da imagem separada de seus pés.Na realidade, esse tipo de imagem sacra, também denominada popularmente de “santo do pau oco”, trata-se do santo de roca,muito usado no período barroco, quando o ouro no Brasil já havia se esgotado e, diante da escassez do dinheiro, os doadores de santos à igrejas investiam menos. Nessa época, as imagens esculpidas apenas com a cabeça, pés e mãos reduziam ao mínimo os gastos, principalmente com a folhação a ouro e mão-de-obra do artista. A partir de então se tornou comum a confecção de santos nesse estilo,
Cultura e Arte em Mato Grosso do Sul –

LENDAS


DANÇAS

As danças folclóricas encontradas em Mato Grosso do Sul foram incorporadas através da convivência com migrantes e imigrantes, principalmente vindos de: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, norte de Mato Grosso, Rio Grande do Sul e, de forma muito acentuada, do Paraguai. As danças: Caranguejo, Engenho Novo, Engenho de Maromba, Revirão, Sarandi, representam a região do Bolsão (nordeste do Estado); Catira de Camapuã e Campo Grande; Chupim, Polca de Carão e a brincadeira do Toro Candil são comuns nos municípios de fronteira com o Paraguai e Polca, Rasqueado, Chamamé, Xote, Mazurca e Vaneirão são apreciadas em todo o Estado; o Cururu e o Siriri são danças que representam a região do Pantanal. Dança do Bate-Pau dança indígena, Ciranda Pantaneira.

GRUPO CAMALOTE

INDUMENTÁRIA:

A indumentária que caracteriza o traje típico de Mato Grosso do Sul é composta, para os homens, por uma calça mais folgada (antes chamava-se colote e hoje é a calça comum, universal), camisa xadrez ou lisa, faixa de peão - listrada (em substituição ao cinto), botina, chapéu de palha ou lã, faca na bainha, ajustada sob a faixa (nas costas). Para as mulheres, o vestido rodado é de chita, com enfeites aplicados, decote discreto, porém pode ser um pouco mais ousado e mais colorido se representar o gosto das mulheres paraguai.

ARTESANATO

O artesanato regional pode ser visto e adquirido na Casa do Artesão de Campo Grande, mantida pela Secretaria de Cultura do Estado, ou em lojas comerciais de diversos municípios, como: Corumbá, Bonito, Rio Verde, Coxim, Miranda, Aquidauana, Dourados, Três Lagoas, só para citar alguns. O artesanato é composto por objetos confeccionados em fibras naturais como: salsaparrilha, taboca, urubamba, aguapé; em madeira da região como o jacarandá de Mato Grosso, principalmente em Três Lagoas e outras madeiras usadas na escultura como é o caso dos famosos bugrinhos, feitos inicialmente por Conceição dos Bugres e, posteriormente por membros de sua família; em tecelagem: faixas (que substituem os cintos), redes (em menor quantidade, ou sob encomendas). Em argila o artesanato apresenta-se rico na representação da fauna pantaneira: figuras de inúmeros pássaros e todos os tipos de animais selvagens e domesticados. Uma das principais fontes produtoras desse artesanato é a Casa do Massa Barro, em Corumbá, porém nos demais municípios, artesãos independentes também produzem peças em argila, combinada com outros materiais como troncos de árvores, pedras e metal. Em Bonito encontram-se objetos confeccionados em pedra e mármore. Ao lado desse artesanato popular, da cultura folclórica, pode-se encontrar o artesanato da cultura indígena dos Cadiwéu, representado pela cerâmica em desenhos geometrizados coloridos, Terena, pela cerâmica de cor avermelhada, Caiwá pela arte plumária e outros.






BEBIDAS




Caldo de piranha
Licor de pequi
Sorvete de bocaiuva
Tereré


CULINÁRIA DO MS



  • Arroz boliviano
    Caribeu
    Chipa
    Farofa de banana
    Farofa de carne
    Furrundu
    Pacu assado
    Puchero
    Quibebe de mamão
    Sopa paraguaia
    Saltenha

TROVAS 5º ANO A VESPERTINO


PARLENDAS 4º ANO A VESPERTINO


quarta-feira, 23 de setembro de 2009

quinta-feira, 17 de setembro de 2009



Recebi esse selinho show da amiga , AMIGA DA EDUCAÇÃO amei o selinho, amiga... Obrigada.

Regrinhas!!!

Linkar o blog pelo qual você recebeu a indicação...Escrever 10 palavras que qualifiquem o seu blog...

Meu Blog é :

Colorido,
Alegre,
Amigo,
Feliz,
Criativo,
Carinhoso,
Lúdico,
Incentivador,
Educativo,
Informativo.



Afinal como o próprio selinho diz:
Meu Blog é Show!

terça-feira, 15 de setembro de 2009


"NÃO CORRA ATRÁS DAS BORBOLETAS".


Cuide de seu jardim e elas virão até você!
Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas realmente não virão.
Mas, se dedicarmos a cuidar do nosso jardim, a transformar o nosso espaço, a nossa vida, num ambiente agradável, perfumado e bonito, será inevitável...
As borboletas virão até a nós...
Desconheço o autor

VARAL DO SACI

ATIVIDADE QUE REALIZEI NA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR SALVADOR NOGUEIRA, PELOS ALUNOS DO SEGUNDO ANO "A" MATUTINO. AS CRIANÇAS USARAM SUAS IMAGINAÇÃO ATRAVÉS DOS DESENHOS PARA COMPOR A HISTÓRIA SOBRE O SACI, DEPOIS DO VARAL COMPOSTO, SAIMOS NO PÁTIO DA ESCOLA NA CAÇA DO SACI. FOI MUITO DIVERTIDO E GRATIFICANTE.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

LIVRO: AS MENINAS EM UM DIA NO BOSQUE




SEMANA DA PATRIA

É preciso trabalharmos a Semana da Pátria com nossos alunos, levando-os a conhecer os problemas sociais, econômicos e políticos que constituem obstáculos e dificuldades para o engrandecimento do nosso país, bem como as grandes realizações, marco da nossa história, a fim de proporcionar-lhes maior compreensão, amor e espírito de luta pelo Brasil.
Despertar o amor à sua pátria, valorizar e respeitar os símbolos nacionais; e interpretar corretamente o Hino Nacional.

SEMANA DA PÁTRIA


segunda-feira, 7 de setembro de 2009

SEMANA DA PÁTRIA

TRABALHOS DESENVOVIDOS PELOS ALUNO DO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS MUNICIPAIS PROFESSOR SALVADOR NOGUEIRA, TANCREDO NEVES E ESCOLA ESTADUAL PAULO FREIRE.

domingo, 6 de setembro de 2009